Cuidados com a Black Friday

No final do ano é preciso ter cuidados com os descontos enganosos das lojas

Por Dra. Sabrina Marcolli Rui 24/11/2021 - 17:26 hs

O ano passou e a população em geral começa a se preparar para as comemorações natalinas e, as listas de presentes começam a serem organizadas. Muitos consumidores já aproveitam o evento da famosa Black Friday para antecipar suas compras, bem como outros adiam por meses suas compras para igualmente aproveitarem esse evento mundial que se inicia após o dia de ação de graças.

Nessa época do ano, as lojas, na maior parte das vezes, tendem a fazer grandes promoções que estimulem os clientes a comprarem mais e em maior quantidade, dessa forma tendo maior lucro. Os descontos podem chegar a até 80% do valor do produto, o que deixa os clientes extremamente ansiosos pela data prevista para o início da temporada.

Contudo, diferentemente dos Estados Unidos que vivem culturalmente essa prática de descontos arrasadores na Black Friday, vale lembrar que nosso país importou tal comportamento recentemente, e muitas empresas ao contrário de aplicar descontos reais, empregam estratégias para fazerem os consumidores acreditarem que houve desconto, quando na realidade não é verdadeiro. Como explana a Advogada em direito tributário Dra. Sabrina Rui “A Black Friday, apesar de ter sua origem nas grandes promoções que sejam favoráveis aos clientes, igualmente, pode ser bastante inconveniente a estes, quando empresas usam de propaganda enganosa.”

Por isso, para não cair em armadilhas e não sair em prejuízo nessa alta de preços aparentemente baixos, a advogada Sabrina Rui dá algumas dicas de cuidados que se deve tomar para se proteger dessas farsas, como:

Monitore o site

“Algumas empresas, poucas semanas antes da Black Friday, aumentam drasticamente os preços dos produtos, para que quando chegue a data em questão, diminuam-no em poucos números, apenas os necessários para se chamar atenção dos clientes. Exemplo: Um computador, numa época normal do comércio custa 3500,00$. Poucas semanas antes da Black Friday, a empresa aumenta o valor do produto para 5000,00$. Quando chega a temporada das promoções, a empresa coloca o valor do computador em 4000,00$, ou seja, mesmo na Black Friday, os clientes saem perdendo 500 reais do valor do produto.”, explica a advogada. Por isso, acompanhe os valores e as variações do mesmo do produto que deseja, e se, por acaso a empresa agir com deslealdade, deve-se abrir um processo de denúncia no Procon que tome as devidas providências com relação a empresa.

Cuidado com fraudes

Em decorrência da pandemia do coronavírus, o comércio eletrônico cresceu em 90%. Nessa lógica, com mais sites de vendas no ar, maiores são as chances da ocorrência de fraudes. Por isso, deve-se tomar cuidados com a confiabilidade dos sites em questão, para que não ocorram golpes.

Compre pelo seu aparelho

“Faça compra de aparelhos próprios. Seu celular, seu computador… para que seja evitado clonagens em dados de terceiros.”, afirma Sabrina Rui, Dra em direito tributário. Além disso, é importante também para ter todas as informações necessárias da compra sempre ao seu alcance.

Peça a Nota Fiscal

Às vezes ignorada, a nota fiscal é de muita importância para a comprovação da compra. Em caso de trocas, devoluções ou desistências, a apresentação da Nota Fiscal é obrigatória e, além disso, caso seja preciso a abertura de denúncias ou reclamações, é necessário a apresentação da Nota Fiscal também.


Serviço: Dra. Sabrina Marcolli Rui

Advogada em direito tributário e imobiliário

www.sr.adv.br

SR Advogados Associados

@sradvogadosassociados

@sradvassociados

(41) 3077-6474

Rua Dr. Alexandre Gutierrez, nº990 – 6º andar – sala 601 e 602, água verde – Curitiba.