Seja bem vindo
Belém,02/12/2022

  • A +
  • A -
Publicidade

Estudantes aprendem matemática com pizza, bolo, sorvete, jogos, espelhos e impressões 3D em Niterói RJ

A maneira diferente de colocar em prática conceitos matemáticos.


Estudantes aprendem matemática com pizza, bolo, sorvete, jogos, espelhos e impressões 3D em Niterói  RJ


Quem passa pelas salas 205 a 207, no Trevo Top Center, na Av. Almirante Tamandaré, 191, em Piratininga, Niterói, no Rio de Janeiro, observa de forma curiosa a fachada que mostra o letreiro da Casa da Matemática. Crianças, adolescentes, adultos e idosos sempre vão em busca de informação para saber do que se trata. Não demora muito tempo para conhecer a proposta da instituição que é ensinar de forma lúdica e prazerosa a disciplina que costuma deixar os estudantes de cabelos em pé. Grande parte dos alunos sente arrepios quando bate de frente com números, fórmulas, cálculos. E as famosas expressões? São colchetes, parênteses e chaves pra lá, multiplica e divide pra cá. A tensão é logo desfeita quando a fundadora, a professora formada pela UFF, Márcia Queiroz, conversa e explica aos visitantes a maneira diferente de colocar em prática conceitos matemáticos. 

A pedagogia da professora Márcia Queiroz tem como objetivo aproximar a matemática dos estudantes e da sociedade. Ela apresenta a disciplina de modo lúdico e acessível a todos. Com um rico acervo a Casa da Matemática apresenta um conjunto de atividades voltadas para o desenvolvimento do raciocínio e que desmistificam o bicho papão que muitos julgam ser a matemática. "Queremos ensinar a disciplina pelo caminho da prática, da criatividade, dos jogos, estimulando a interação na solução dos exercícios", explica a professora, que tem 25 anos de experiência em salas de aula e iniciou sua pesquisa de ensino lúdico em 1996.

 

Márcia Queiroz conta que através de uma proposta pedagógica lúdica, mas com seriedade e responsabilidade, há aprendizagem significativa. "O estudante passa a observar a matéria com boa vontade, porque se entusiasma ao aprender a resolver as questões que o ajudarão a interpretar o mundo, a tomar decisões, enfim ao exercício da cidadania", explica. Com o objetivo de incentivar o desenvolvimento de habilidades matemáticas, com pensamento lógico e criatividade, que podem ser trabalhadas ainda na infância, a Casa da Matemática oferece ambiente de estudo e entretenimento totalmente interativo, aconchegante, colorido, com decoração leve e estimulante ao aprendizado, onde há 

aulas de apoio escolar, robótica, desenho e xadrez, além de biblioteca e dos projetos itinerantes "A Casa Visita", que leva o acervo e atividades aos colégios, condomínios e festivais, e também o "A Casa para Todos". Esse modelo torna acessível o aprendizado e o conhecimento da matemática para crianças de comunidades.




Queiroz comenta que são propostas atividades com jogos, brincadeiras e experiências na Casa da Matemática. A ideia é facilitar a forma de ensinar a matemática para que o aprendizado seja um processo interessante para o aluno. "Eu quero que o estudante tenha a percepção de que o estudo da disciplina tem importância e significado práticos, que vão além das fórmulas e regras. Com a aplicação de ferramentas lúdicas, mostro o uso da matemática para solução de problemas do dia a dia", ensina a professora com os olhos brilhando.


A resposta de pais e estudantes mostram que Márcia Queiroz está seguindo o caminho certo. Maithê Rocha de Souza, de 10 anos, aluna do 5° ano, demonstra a alegria de estudar na Casa da Matemática. "Gosto muito da Casa da Matemática, porque é muito lega! Eu aprendo me divertindo", conta Maithê Rocha com um largo sorriso. Vanessa Rocha Campos, mãe da Maithê, disse que falar sobre a Casa da Matemática é uma felicidade. Segundo ela, o lugar tem uma magia, um astral maravilhoso. "Tudo instiga a curiosidade e o raciocínio. É incrível ver como a matemática está inserida em tudo na vida. As professoras vão mostrando o caminho, ensinando a desvendar os mistérios. Hoje, vejo minha filha com mais segurança para fazer os exercícios de matemática", conta Vanessa Rocha.

Arthur Maia de Freitas, 14 anos, está no 8° ano do ensino fundamental. Ele faz reforço escolar na Casa da Matemática e não esconde a satisfação de aprender a disciplina com a metodologia lúdica. "Na escola eu fico torcendo para o tempo passar rápido, mas estudar aqui é prazeroso, e o tempo passa rápido", dispara Arthur. Rafael Sol Guimarães Rodrigues, 14 anos, elogia o espaço e o ensino praticado pela professora Márcia Queiroz. "Eu acho muito legal estudar aqui, porque fazemos muitas atividades criativas em um lugar muito legal, colorido e o ensino é muito bom", frisa Raphael Sol. Vinícius Braga Fernandes,13 anos, também faz reforço escolar. Para ele, estudar na Casa da Matemática é interessante, porque há também desafios para que sejam superados. "Estudar matemática aqui é mais divertido do que na sala de aula tradicional, porque há desafios, jogos e o ambiente é colorido, alegre", define.

'Disneylândia da Matemática'

A demonstração de afeto pela metodologia da Casa da Matemática também é feita pela equipe de docentes. A professora Bruna Levy lembra do momento em que recebeu o convite para integrar a equipe da professora Márcia. Ela disse que imaginou que seria mais um curso de estudos como tantos que já existem. "Mas a Márcia Queiroz me apresentou um espaço com uma realidade diferente. Salas super bem equipadas para o desenvolvimento matemático diferenciado. Márcia é uma sonhadora, que busca tornar o trabalho matemático, do aluno e do professor, mais interessante e motivador", considera. 

Bruna Levy, inclusive, costuma dizer que o espaço criado pela professora Márcia é a Disneylândia da Matemática. "Ter conhecido e fazer parte da equipe da Casa da Matemática é uma honra. Dentro dela há uma concretização de todo um trabalho que pode ser realizado de forma completa por um professor. Costumo dizer que é a Disneylândia da Matemática. O lúdico se faz presente, juntamente com a seriedade necessária de um trabalho que precisa ser realizado. Nós, os professores, temos acesso a diferentes jogos, livros, materiais que tornam o aprendizado matemático algo prazeroso e proveitoso de se realizar", conclui Levy.



A professora Tatiana Crispim concorda com o pseudônimo Disneylândia da Matemática. Segundo ela, trabalhar na Casa é muito divertido. "Trabalho há mais de dez anos em escolas regulares, cursos para concursos, pré-vestibular. Nesses segmentos, há uma forma muito estruturada e rígida sobre o ensino da matemática com a responsabilidade de cumprir o cronograma estabelecido. A Casa da Matemática, com o reforço matemático, abre um campo de visão ampliado. A gente consegue trabalhar a disciplina de forma interativa com jogos, brincadeiras, artes. Tudo isso auxilia o nosso trabalho para desmistificar o monstro que dizem ser a matemática. Trabalhar aqui é muito divertido e trabalhar com diversão é muito melhor", bate o martelo a professora Thatiana.

A diretora do curso de desenho e pintura Animator, Thaís Leal, avalia que o encontro do Animator com a Casa da Matemática produz desenvolvimento de talentos, conhecimento e autoestima. "Nosso trabalho em parceria com a professora Márcia Queiroz é bem realizado. Destaco além da qualidade do ensino da Casa da Matemática, as instalações e o ambiente oferecido. Eu convido a todos a conhecer e a fazer uma aula experimental de desenho, xadrez, reforço escolar, robótica", frisa Thaís. Jéssica Deise é só elogio. Mãe de uma aluna da professora Thaís, ela observa a evolução da filha depois que a menina passou a frequentar a Casa da Matemática. "Esse lugar é incrível! A minha filha ama estar aqui! Ama a equipe em especial às professoras Márcia e Thaís. Ela se desenvolveu demais no que mais ama: desenhar. Em pouquíssimo tempo é nítida a evolução", registra Jéssica.

Luíza Coelho, seis anos, é a primeira aluna do curso de desenho. Ela é considerada a mascote da Casa da Matemática. Sua mãe, Viviane Coelho, disse que a menina adora ir à Casa da Matemática. "As aulas de desenho são muito criativas e prendem a atenção da criança o tempo todo. Em poucas semanas a Ana se desenvolveu bastante. A Casa da Matemática é uma excelente forma de estimular a criança a desenvolver a parte criativa e também a parte motora", considera Viviane Coelho.

Segundo a professora mestre, que atua na área de Lógica Matemática, Lógica para Ciência da Computação e Raciocínio Lógico, há mais de 33 anos na Universidade Federal Fluminense (UFF), Márcia da Silva Martins, a Casa da Matemática é um espaço educativo, cultural e acolhedor. "Tudo neste espaço foi milimetricamente planejado para desmistificar a ideia de que a Matemática é um bicho de sete cabeças. É um local no qual a sua fundadora professora Márcia Queiroz e sua equipe trabalham com gosto. Um local onde o profissionalismo e o bom gosto estão a favor dos que buscam por qualidade educacional", aprova Martins.

A professora Queiroz ainda leva pizzas, sorvetes, bolos, 
jogos, espelhos e impressões 3D para a sala de aula. A estratégia pedagógica é para ensinar matérias como fração, por exemplo. Durante as aulas na escola pública Rede Faetec, onde atuou por mais de 20 anos, Queiroz ensinava parábolas na quadra de esporte. Quer saber qual foi o resultado? Os alunos adoraram a aula. A didática diferenciada da professora já proporcionou aos alunos que se descobrissem jornalistas, engenheiros, desenhistas, militares, atores. Essas aptidões foram despertadas dentro da sala de aula, onde estava a professora que saiu do lugar comum e buscou engajar alunos na arte de estudar matemática.

 
Serviço:
Casa da MatemáticaRJ
Local: Trevo Top Center

Endereço: Av. Almirante Tamandaré, 191, Piratininga, Niterói, salas 205 a 207, Trevo Top Center

Redes sociais

Instagram: @casadamatemáticarj 

Facebook: @casadamatemáticarj




COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login